Desenvolvimento de Macau e Hengqin precisa de mais cooperação
  |  2017-03-13 15:16:00
Ajustar o tamanho da fonte:

 Hu Dingyi (2ª esquerda) tira fotos do grupo com outros dois membros da CPPCC após uma entrevista.

 

A 11 de março, Hu Dingyi, membro da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CPPCC) e a presidente da Associação Geral das Mulheres de Macau, disse ao China.org.cn que o desenvolvimento de Hengqin proporcionava oportunidades a Macau.

"Hoje, Hengqin e Macau desfrutam de trocas gratificantes. Para lutar por um futuro melhor para ambas as partes, temos de reforçar a comunicação mútua e encorajar mais empresas de Macau a juntarem-se ao mercado de Hengqin".

Afirmou que, embora apenas ocupe menos de 30 quilómetros quadrados e tenha uma população pequena, Macau tem uma série de vantagens.

Desde que Macau regressou ao continente em 1999, o governo central tem promuldago uma série de políticas preferenciais para impulsionar o desenvolvimento económico e social de Macau.

"Macau tem testemunhado grandes mudanças durante as últimas duas décadas: a economia tem se desenvolvido bem, a vida das pessoas tem melhorado e todas as pessoas levam uma vida felize".

Na sua proposta para a CPPCC, sugeriu que um novo modelo de cooperação entre Guangzhou e Macau fosse realizado para promover uma comunicação conveniente para o fluxo de mão-de-obra, bens, capital e informações. Ela também disse que devia ser construído um destino de turismo e de lazer de classe mundial, combinando os recursos turísticos de Macau com as vantagens de Zhuhai e de Hengqin.